Ex-aliado diz que Flávio Bolsonaro foi avisado de operação que teria Queiroz como alvo

O jornal Folha de S. Paulo divulgou que o empresário Paulo Marinho afirmou que o senador Flávio Bolsonaro foi avisado com antecedência por um delegado da Polícia Federal sobre a deflagração da Operação Furna da Onça, que culminou na prisão de diversos parlamentares do Rio de Janeiro em novembro de 2018.

De acordo com Marinho, o coronel Miguel Braga, chefe de gabinete de Flávio, acompanhado do advogado Victor Alves, do ex-presidente do PSL no Rio de Janeiro, Val Meliga, e da irmã de dois milicianos, encontraram o delegado na porta da Superintendência da Polícia Federal.

“Vai ser deflagrada a operação Furna da Onça, que vai atingir em cheio a Assembleia Legislativa do Rio. E essa operação vai alcançar algumas pessoas do gabinete do Flávio. Uma delas é o Queiroz e a outra é a filha do Queiroz (Nathalia), que trabalha no gabinete do Jair Bolsonaro (que ainda era deputado federal) em Brasília”. “Nós vamos segurar essa operação para não detoná-la agora, durante o segundo turno, porque isso pode atrapalhar o resultado da eleição (presidencial)”, teria dito o delegado, segundo Marinho.

O empresário afirmou na entrevista que o delegado, identificando-se como adepto e simpatizante da campanha presidencial de Bolsonaro, recomendou providências e essas vieram na forma das demissões de Queiroz e sua filha.

Flavio negou as acusações e disse que Marinho preferiu virar as costas a quem lhe estendeu a mão. “Trocou a família Bolsonaro por Dória e Witzel, parece ter sido tomado pela ambição. É fácil entender esse tipo de ataque ao lembrar que ele, Paulo Marinho, tem interesse em me prejudicar, já que seria meu substituto no Senado”, frisou.

Deixe uma resposta

Next Post

Conselho Municipal de Saúde delibera por videoconferência em Afogados da Ingazeira

dom Maio 17 , 2020
Os conselhos municipais de saúde são importantes ferramentas de controle social do SUS, com integrantes da sociedade, dos trabalhadores em saúde e dos gestores públicos da área. As reuniões, historicamente, sempre foram presenciais, com debates, proposições e deliberações. Mas em tempos de pandemia, a saída foi reunir os membros do […]